Jessica Campos

4 min. de leitura

ouvir

Metaverso no mercado de beleza

Muitas marcas de beleza já estão investindo em experiências virtuais com a ascensão da Web 3.0 e o metaverso.

Todos já ouvimos falar no tal metaverso e em como ele vai mudar a forma de consumo nos próximos anos, mas ao contrário do que pode parecer, o metaverso já é uma realidade e muitas marcas já apostam na interação virtual para conquistar públicos maiores. 

Entretanto, as marcas de beleza que desejam se estabelecer no metaverso precisam incluir isso no seu planejamento de marketing, terem expectativas flexíveis e estarem dispostas a fazer abordagens locais.

Consumidores e jogos 

Está enganado quem acha que apenas adolescentes usam jogos virtuais como diversão, ou que esse é um mundo majoritariamente masculino. Uma pesquisa do Índice Mundial Global mostra que, em 2021, 53% dos fãs de beleza jogaram ou baixaram ao menos um jogo grátis. Ou seja, boa parte do público de cosméticos está nesse ambiente, nada melhor que alcançá-los de forma autêntica. 

Muitas marcas de beleza estão adotando uma abordagem híbrida. Entre as comunidades de jogos e esportes eletrônicos estão: Charlotte Tilbury, que patrocinou o Festival Girl Gamer em 2021; a YSL Beauté, do grupo L’Oréal, que fez parceria com a streamer Talia Mar para uma transmissão patrocinada promovendo a fragrância Black Opium; e o microsite Arcade de Estée Lauder, onde os usuários jogam e aprendem sobre o soro Advanced Night Repair da marca. NFTs provaram ser populares também: Clinique, Elf Cosmetics e Nars estão entre as primeiras marcas a comercializá-los no espaço da beleza.

Como uso o Metaverso na minha marca

Dina Fierro, vice-presidente de estratégia digital global da Nars, em entrevista para Vogue, disse “As expectativas devem ser mais direcionadas ao marketing”. A marca se uniu ao jogo Animal Crossing da Nintendo. “Não estamos necessariamente buscando essas parcerias para impulsionar as vendas de produtos. O mais importante para nós é o posicionamento da marca e o sentimento em torno dessas ativações. Como uma empresa focada em arte com fortes conexões com o mundo da moda, nossos NFTs faziam todo o sentido”” afirmou Dina. 

Outra grande marca a usar o metaverso para uma campanha de Marketing foi a Paco Rabanne que produziu uma campanha para a sua nova fragrância Phantom com um jogo chamado Curved Space. O objetivo era ter o frasco da fragrância de robô em um espaço de jogo futurista. 

Outra marca que está experimentando esse novo universo é a P&G Beauty, com a estreia do seu mundo virtual de contadores de histórias – a BeautySphere – que permite aos visitantes a interação virtual com o portfólio de marcas do grupo, através de conteúdos ao vivo e simulados, com um foco na ideia de beleza responsável.

Como aproveitar o Metaverso

Já vimos que o Metaverso é extenso e que as possibilidades de experiência são super vastas. Dentre as maiores vantagens para o mundo dos cosméticos podemos citar: 

1.Venda em multicanais 

Aproveitar o mundo virtual para aumentar suas vendas muito além do e-commerce tradicional. O metaverso possibilita que o consumidor compre no mundo virtual – depois de ter tido experiências dentro de jogos ou outras formas de marketing- e retire na loja física. Isso serve tanto para produtos como serviços. 

2. Marketing disruptivo

Se existe um lugar onde a publicidade pode dar asas à imaginação, esse lugar é o metaverso. Ali, podem ser testados formatos de interatividade inéditos, além de alcançar um público novinho que está tomando o poder de compra. 

3. Experiência do consumidor

Um dos pontos mais importantes em qualquer empresa é a satisfação gerada ao consumidor ao se relacionar com a marca. 

O metaverso vai aumentar a interação e o engajamento com as marcas o que vai melhorar esse relacionamento marca – consumidor. 

Você já tinha pensado no metaverso como um lugar de venda? Conhecia algum desses casos?

Nós da Cosmefar estamos prontos para te ajudar a conseguir o seu sucesso. Entre em contato conosco.

Fonte: Vogue 

© 2022 Cosmefar cosmetologia inteligente

Desenvolivido por GF capital

Falar com um consultor